06 fevereiro 2006

O Popular

Pra começar, fui novamente no SUS britânico hoje. Descobri que estou com uma infecção de nariz (acho que e Renite). 1 semana de antibióticos, mas devo ficar bom dessa vez. Quarta vou fazer checkup e levar um potinho de xixi fresco de casa.

-------- xxx --------

Essa semana vai ser bem rápida e meio na correria. Mas, vou tentar contar rapidamente mais um caso (semi) sexual de minha amiga.

No grupo de amigos dela um cara se destacava. Aquele sujeito que numa roda de samba, toca caixa de fósforo e faz a diferença quando não está presente. Conversa com alguém que acabou de ser apresentado como se já conhecesse há anos. E que, é claro, faz o maior sucesso com a mulherada. Todos falam dele, sempre... Sim, ele mesmo: O Popular.

Numa tarde de domingo depois da praia, minha amiga estava com um grupo de amigos num Pagode e o Popular estava lá, sendo assediado por todos e todas como sempre. Na verdade ela nunca se interessou tanto por ele (nem ele por ela), mas nesse dia em particular um desejo e um tesão sem precedentes surgiu do nada e justo pelo Popular. Em resumo: ela queria dar, e em grande estilo. O cara dançava com uma, olhava pra outra, depois ia tomar cerveja com os amigos, naquele jogo de malícia e sedução onde no final ele escolheria a(s) vítima(s) do dia.

Minha amiga, que de boba não tem nada (como vocês pensavam), logo se tocou e começou a se insinuar para o Popular. Enquanto ele dançava com uma ela olhava, enquanto ele tomava uma cerveja ela passava perto dele deixando os longos cabelos o tocarem. Uma hora, ele a chamou pra dançar e a provocação foi aumentando. Com cada vez mais cerveja o popular começou a ser dominado pela figura da minha amiga. Só dançava com ela e ela provocava cada vez mais. Uma hora o popular disse que ia beijá-la e sugeriu que eles fossem para um lugar mais "reservado". Ela disse que teria que ser alí, na frente de todo mundo. Ele titubeou um pouco mas logo logo cedeu aos encantos e era beijos pra um lado, mãos dadas, abraços e carinhos. Logo ela ficou conhecida por todos como "Namorada do Popular". Ela queria ser o centro das atenções naquele dia e conseguiu. O Popular ficou em segundo plano.

No final da noite ela acabou levando o cara para o motel - claro que mostrando para toda mulherada que ELA estava fazendo isso. Na verdade o que mais ela queria era comer o cara mesmo e em grande estilo nesse dia. Não queria namorinho nem nada, queria comer o cara e depois devolve-lo, desmoralizado e usado pra seu grupo de amigos. Queria fazer dele um brinquedinho só dela. Chegando no motel ela o provocou ainda mais, deixou o Popular doido. Ela disse que ele suspirava 'diz que sou bom' e ela respondia 'voce e o bom!', depois 'voce vai me querer quando eu te ligar essa semana, ne?' e ela 'sim!', 'nao vai esquecer de mim' e mais uma resposta afirmativa dela. Usou de verdade até as últimas forças, até deixa-lo desfalecido na cama. Então os dois deitaram. Um tempo depois ela ouve o Popular no celular falando com algum amigo: "Rapaz, sabe aquela loira? Pois é, a mulher é gostosa mesmo, faz de tudo! Nem parece aquela santinha toda!".

Depois de uma semana de ligações sem resposta, ele desistiu. Ela ainda exibia as ligações dele como um troféu para quem quisesse ver.

Algumas lições:

1 - Não tem graça comer uma mulher e não contar (e vice-versa: comer um cara e não contar)

2 - As mulheres são bem mais espertas que os homens

3 - As mulheres dominam o mundo, os homens que não percebem

4 - Minha amiga não é coitadinha coisa nenhuma

14 comentários:

Alê disse...

Igor,

estou achando que o Popular é vc, hahahaha...

Abs e boa desinfecção...

Athila Armstrong disse...

Bachega, concordo com vc.

Manoel Netto disse...

Rapaz, essa infecção é no nariz mesmo ? :)

lambari disse...

definitivamente O Popular não é você.

Vc deveria publicar essas histórias e ser o Baiano Surfistinha... ia vender zilhões de cópias.


se cuide meu guri!

abraço

Anônimo disse...

Igor,

Conte logo quem e o Popular, pois vao achar que e voce.
As lições que voce tirou com o Popular sao mesmos as suas

Marconi

Anônimo disse...

rapaz tá muito ruim careca pare com isso, quase não tive paciencia de ler até o final, dolly tb detestou.

desculpe mas eu tenho q ser sincero

vivinho Irmão Careca

Anônimo disse...

Gordo,

eu acho que mais uma vez a mulher foi vitima nessa história onde você tentou de todo jeito colocá-la 'por cima'. Acho que a moral da história é a seguinte: O cara comeu quem ele quis na noite e ponto. Ela também queria comer o cara, e outras 38 mulheres também. O predador escolheu a presa e comeu.

Acho que você devia ler um pouco de Charles Bukowski, tem um livro dele que se chama "Crônicas, loucuras e ejaculações I e II", dentre outras pérolas. Deve ter ai na biblioteca da sua universidade, dê uma olhada.

Leo

Dolly disse...

Infelizmente os símbolos e a cultura inconsciente são mais fortes. Por mais que uma mulher tente comer um cara, quem possui o poder, o pênis, é o cara.
Tente pedir para a sua amiga colocar um pênis postiço e comer o cara. Aí sim ele será subjulgado!

Anônimo disse...

dolly, discordo...

não é questão de quem tem pau ou não... é tudo questão de quem está no controle, no comando...
pode ser a posição, em que a mulher dê todas as coordenadas, ou ainda quem dominava a situação...

eu já fui usado sexualmente... contei pra todo mundo, claro, mas não tive muito orgulho de fazer o q ja fiz...

e eu concordo com o Igor que as
mulheres conseguem o que querem, na hora que quiserem....

Não somos nós que pegamos as mulheres... elas que se deixam pegar!

Remio

Bernardo Almeida disse...

Vixiii, essas estórias são sucessos garantidos!!!!!!!! Vou começar a postar umas paradas dessas no meu site tb. hehehehe
Você vai ver.
Na verdade, objeto somos nós homens.

Abração

Bernardo Almeida disse...

Não queria me intrometer nessa discussão, mas vamos analisar: por mais que fosse um galã, se eu saísse de casa agora dizendo "hoje eu vou foder", talvez eu conseguisse algo depois de muito tapa na cara. Porém, se uma mulher faz o mesmo, ela não só consegue como também vai causar problemas com a fila quilométrica que se estabelecerá na frente do apartamento dela. Infelizmente, ainda existem poucas mulheres de iniciativa. Mas não tem problema... e é tão bom ser usado...

Pol disse...

Igor,

Fala pra sua amiga,que homem adora ser usado...hehehe...Por mulher é claro...

Abs

Pol

Anônimo disse...

Oi, Igor. Sou prima da sua amiga e estou achando o máximo seus post's embora muitas situações tenham me deixado muito chateada e triste até...
Mas vamos olhar o lado postivo, afinal tudo tem um lado bom, não é mesmo?
Posso contribuir com seus post's, pois tenho muitas histórias tb autorizadas por ela...rs
Um abraço para você e "tu leva jeito"... de escritor. Ué? Pensou que fosse outra coisa?
risos...

Anônimo disse...

Igor,

Finalmente vc achou uma mulher para te elogiar!!!

Marconi